top of page

Os 10 tipos de orgasmo

Você sabia que pode ter diversas formas de clímax? Entenda como é cada um.


O nosso clitóris é o órgão aonde se concentra a maior parte dos nossos orgasmos até porque ele tem 10 mil terminações nervosas e está no nosso corpo somente para nos trazer prazer. Mas podemos aliar essa potência a outras áreas e deixar o clímax ainda mais intenso. Abaixo, sugiro 10 possibilidades de orgasmo para você praticar:


Clitóris O orgasmo mais comum envolve a estimulação direta do clitóris e das áreas vulvares podendo ser via masturbação, sexo oral ou uso de vibradores, levando ao aumento do fluxo sanguíneo para a área. Como é um órgão com 10 mil terminações nervosas, torna-se mais fácil atingir o tão desejado clímax.


Vagina É importante notar que o clitóris e os tecidos internos circundantes desempenham um papel importante no desencadeamento da excitação através da estimulação vaginal. Existem maneiras de promover orgasmos a partir da estimulação vaginal, mas na maioria das vezes eles ocorrem quando há estimulação indireta do clitóris durante a atividade sexual através do ponto G e também ao longo de toda a estrutura do canal vaginal. A maioria das mulheres ainda entende que o orgasmo clitoriano é mais intenso que o vaginal por estimular diretamente o órgão.


Ponto G Semelhante à estimulação vaginal, o ponto G é uma zona erógena localizada na parede frontal do primeiro terço da vagina, onde estão as costas do clitóris. Esta área está repleta de terminações nervosas e tecido erétil que podem ser despertados com estimulação concentrada. Geralmente, você pode encontrá-lo dobrando o dedo indicador e colocando-o na vagina numa altura de 5 cm da entrada do canal vaginal. Fazendo movimentos dobrando o dedo, você toca nessa área e a estimula diretamente.


Ponto C Embora não seja tão conhecido como o ponto G, o ponto C ou colo do útero fica na parte posterior da vagina e pode ser altamente sensível para algumas mulheres. O colo do útero possui nervos localizados por toda a pelve, então os orgasmos cervicais podem resultar em um orgasmo que pode se espalhar por todo o corpo.


Durante o sono

Os orgasmos do sono são, na verdade, mais comuns entre as mulheres do que muitas mulheres imaginam, pois estão dormindo e não têm evidências deles pela manhã como os homens, nem sempre se lembram deles. No entanto, mais de um terço das mulheres lembram-se de ter tido orgasmos durante o sono. Há estudos que mostram que o fluxo sanguíneo genital aumenta durante o sono e que dormir de bruços pode aumentar as chances de um orgasmo durante o sono porque seu corpo está recebendo mais estimulação. Os orgasmos do sono também podem ocorrer devido a pensamentos sexuais, sonhos ou atividade sexual antes do sono.


Mamilos Mamilos de todos os tipos podem ser estimulados sexualmente para criar um orgasmo. Para atingir esse tipo de orgasmo, você pode experimentar diferentes técnicas, usando os dedos, fazer com que seu parceiro estimule seus mamilos com a boca ou até mesmo incorporar brincadeiras com os mamilos em diferentes posições sexuais para experimentar múltiplas sensações. O tecido mamário circundante também é muito sensível e, quando massageado suavemente, pode ajudar a aumentar a excitação. Portanto, dependendo da pessoa, incentivar o toque em ambas as áreas pode ser incrivelmente prazeroso.


Durante o treino Um treino vigoroso, especialmente aquele que envolve os músculos e exercícios centrais, pode estimular o que é considerado um coregasmo . Esses tipos de orgasmos não estão relacionados à estimulação ou fantasias sexuais e são considerados desencadeados por exercícios baseados em estabilidade. Alguns descrevem a sensação como sendo sentida na parte inferior do abdômen, no assoalho pélvico e na parte interna das coxas, com uma leve sensação de formigamento.


Esguicho A ejaculação feminina, também conhecida como squirting, pode ocorrer quando são estimuladas as glândulas de Skene, que ficam localizadas logo ao lado do ponto G, quando estimuladas podem resultar na expulsão de líquido da vagina. “Muitos acreditam que esguichar faz parte do orgasmo do ponto G, no entanto, esguichar e orgasmos são duas respostas distintas que muitas vezes acontecem em uníssono, mas nem sempre. É um tipo de liberação sexual que pode ou não ser considerado um orgasmo dependendo de como você o define.


Anal O sexo anal pode estimular os mesmos nervos do assoalho pélvico que levam o cérebro e os músculos ao orgasmo. Como o nome sugere, os orgasmos anais ocorrem a partir da estimulação do ânus, que possui muitas terminações nervosas. Tocar, lamber ou dispositivos podem ser usados para estimulação.


Misturado Nada atinge mais forte do que um orgasmo misto. Se o nome em si não for suficiente para evocar uma imagem, um orgasmo combinado é considerado uma combinação de estimulação do clitóris e do ponto G. Se o seu orgasmo for excepcionalmente poderoso e balançar todo o seu corpo, há uma boa chance de você estar experimentando um orgasmo misto. É a beleza de experimentar prazer interno e externo ao mesmo tempo, pois um orgasmo combinado ativa o dobro (ou até o triplo) do número de nervos em seu corpo.


*Texto originalmente publicado para o site da Vogue Brasil.


留言


bottom of page