top of page

O que é o apagão sexual

Segundo estudos, Geração Z faz menos sexo que as anteriores. Entenda.



A Geração Z se tornou o alvo de pesquisas de comportamento, que tentam entender como este público consumidor pode ser mais seduzido por marcas de todos os segmentos. Sem dúvida alguma, uma das gerações mais pesquisadas e analisadas. E o comportamento sexual não ficou de lado. Há diversos estudos já sobre a natureza sexual dos Gen Z. E um fenômeno está sendo observado: o apagão sexual entre jovens de 18 a 24 anos. O Instituto Karolinska na Suécia em parceria com a Universidade de Indiana se uniram para decifrar melhor o motivo desta faixa etária estar transando cada vez menos.


De acordo com a pesquisa, considerando-se a faixa etária de 18 a 24 anos, 31% dos homens e 19% das mulheres disseram não ter tido relações nos 12 meses anteriores. Isso significa que um em cada 3 não praticaram sexo em um período de um ano. Em 2002, num estudo conduzido pelo mesmo instituto de pesquisa, a abstinência sexual entre os rapazes era de 18,9%. Entre as meninas, a abstinência saltou de 15,1% em 2002 para 19,15% em 2018. Mas o que leva a esses números? Não há somente uma causa e sim diversas.


Celular e pornografia Hoje em dia o acesso à pornografia digital é gigante comparado às outras gerações que precisavam ir à banca de jornal comprar uma revista de conteúdo erótico. No mundo atual, a pornografia esta ao alcance do seu celular, ou seja, está na sua mão. Muitas vezes o jovem fica absorto neste mundo e prefere o irreal ao real. Uma maneira de ter prazer sem contato com o externo, sem o desgaste com o emocional.


Apps de namoro Aplicativos de relacionamento funcionam de duas maneiras aqui. Ao mesmo tempo que traz muito mais possibilidade dos jovens conhecerem outras pessoas e terem novas relações sexuais, pode existir um movimento inverso. Por justamente ter muita opção, eles sempre esperam conhecer alguém mais legal para assim ter relação. E os matches se acumulam nas caixas de conversas, mas as relações reais continuam na estaca zero.


Agenda cheia A sociedade está num momento em que as pessoas se cansam mais, se estressam mais e se dedicam muito mais ao trabalho. Quando chegam ao fim do dia, o cansaço bate e o mundo digital se torna melhor do que sair e encontrar alguém. O cansaço afeta a libido e, consequentemente, o desejo sexual. “Prefiro dormir a transar.”


Meninas e a própria sexualidade Mais informação, mais conhecimento. Mas meninas entenderam que também podem ter prazer sozinha e estão menos refém de relações. A masturbação faz parte mais cedo da vida das mulheres e deste público.


*Texto originalmente publicado para o site da Vogue Brasil.


Comments


bottom of page