top of page

Como superar o apego ansioso nos relacionamentos

Atualizado: 19 de dez. de 2022

Entenda esse ciclo de medo e fixação pelo outro e como interromper.

É normal buscar segurança nos relacionamentos, mas quando o medo do abandono se torna muito forte, pode sinalizar um estilo de apego ansioso. "Será que perdeu o interesse em mim? Está demorando muito para me responder...Será que vai viajar e me trair?" Se você se sente assim muitas vezes, saiba que tem muita gente no planeta no mesmo time. No Tiktok, a hashtag #anxiousattachmentstyle tem milhões de visualizações recentemente.


John Bowlby, psicólogo britânico e teórico do desenvolvimento infantil que lançou muito do trabalho de base na década de 1950 para a atual teoria do apego, disse que a qualidade da conexão e a experiência de privação emocional em nossa primeira infância criam nossa personalidade e estilo de apego. Esses padrões e experiências formam nossas formas habituais de nos conectarmos com os outros e criam um modelo que aplicamos a nossos relacionamentos futuros.


Uma criança que se sente amada e segura pode confiar nesse sentimento e, portanto, ter fé nos relacionamentos amorosos na vida adulta. Eles antecipam que suas necessidades serão atendidas e são capazes de acreditar em seus parceiros. Uma criança que cresce em uma casa com pais imprevisíveis – que são voláteis, violentos, abusivos, negligentes ou lutam contra o abuso de substâncias ou doenças mentais – provavelmente experimentará uma tremenda ambivalência ou medo sobre apego, conexão e intimidade. E por aí vai...


Mas o que é o apego ansioso, aquele que pega em cheio os relacionamentos de forma negativa? As pessoas com apego ansioso experimentam especificamente muita ansiedade sobre a possibilidade de perder ou se separar de seu parceiro. Se você tem um estilo de apego ansioso, provavelmente depende muito de seu parceiro para sua própria identidade e autoestima. Você tende a ser excessivamente carente, exigente ou crítico em seu relacionamento.


Outros sinais de um estilo de apego ansioso durante o namoro podem incluir obsessão excessiva ou fixação em quando eles responderão, temendo que eles tenham perdido o interesse se você não receber garantias constantes e uma incapacidade de confiar o que pode levar a ciúmes e suspeitas.


Mas como amenizar esse apego? Vamos a algumas dicas:


Faça terapia: é a atividade mais importante que você pode fazer para resolver seus problemas de apego em um nível profundo que fará a diferença em todos os seus relacionamentos. Aqui trabalha-se as questões da infância que a fizeram ter essa ansiedade sobre relacionamentos, por exemplo.


Crie rituais: ter um plano para momentos de alta ansiedade pode ser eficaz e promover o vínculo. Planejar uma rotina matinal regular que inclua compartilhar metas para o dia, troca de carinho. Caso um dos dois viaje, um telefonema à noite ou troca de mensagens antes de dormir pode reduzir a ansiedade. Também é útil criar rituais fora do relacionamento para se acalmar quando você estiver ansiosa, como fazer um diário ou dar um passeio. Crie vínculos com lugares que se sinta segura.


Controle a raiva: quando nos sentimos inseguras e ameaçadas, uma reação muito comum é explodir, falar coisas sem pensar. Respire! Muitas vezes a raiva encobre a realidade e fantasiamos situações de forma negativa. Comunique melhor o que você quer e com calma. Não consegue falar na hora? Então não fale. Deixe a situação se acalmar e fale com a razão, não com a emoção.


LEIA MAIS:


Texto originalmente publicado para o site da Vogue Brasil.



Comentarios


bottom of page