O erotismo como parte da rotina de autocuidado



Quando pensamos na palavra autocuidado, na maioria das vezes, fazemos a imediata ligação com rituais de beleza e corpo. Mas é muito mais do que isso. Precisamos utilizá-la de forma holística e a esfera sexual faz parte disso, faz parte de nós. Lendo esses dias um texto de Esther Perel, um dos nomes referência em sexualidade, ela fala sobre o erotismo e como deixamos isso de lado.


Segundo ela, "o erotismo não é sexo; é a sexualidade transformada pela imaginação humana. São os pensamentos, sonhos, antecipações, impulsos incontroláveis e até lembranças dolorosas que compõem nossas vastas paisagens eróticas." Por isso, às vezes, não abrimos o nosso verdadeiro jogo erótico para nosso par nem mesmo para nós. O medo de sermos julgados congela nossos reais desejos.


Mas precisamos estimular, pois somente nós somos responsáveis pelo nosso desejo e é de extrema importância mantermos isso aceso, nosso erotismo em dia. Aqui nem falo sobre a relação com o outro e sim com nós mesmos. Esteja aberto a curiosidades e pensamentos sejam eles diretamente sexuais ou passando mais próximos do sensorial que é o simples toque na sua pele.


Você já se perguntou o que é erótico para você? Já perguntou para o outro também? Procure novas respostas e faça descobertas. O erotismo, assim como uma massagem relaxante, faz parte do autocuidado. Você está cuidando do seu corpo e mente. Exercer seus desejos traz a sensação de bem-estar, de prazer e de contemplação.


"Fazer amizade e as pazes com nossos corpos é o começo de um dos melhores relacionamentos que podemos ter: o relacionamento com nós mesmos", resume Esther.


LEIA MAIS:

+ 5 comportamentos sexuais que prometem fazer sucesso entre os solteiros + Rituais de relaxamento que favorecem a energia sexual + Escreva um diário sobre sua vida sexual


Texto originalmente publicado para o site da Vogue Brasil.