4 dicas para aumentar o desejo na quarentena


Sexóloga ensina alguns truques para você equilibrar a sexualidade durante a pandemia.



Uma das queixas mais frequentes que ouço durante este período de confinamento é a queda no desejo sexual. Isso é um reflexo da queda da libido. E explico: na maioria das vezes relacionamos a libido somente ao sexo, mas a sexualidade é somente um aspecto da libido, nossa energia vital. Sabe aquele ânimo na hora de levantar, por exemplo? Isso faz parte da nossa libido equilibrada. É essa vontade de viver…e como muitos já estão confinados há mais de um mês, essa disposição começar a cair, momentos de alegria também. Alô dopamina, cadê você? Lembrando que acionamos este hormônio em momentos de satisfação como atividades físicas (um pouco limitadas no confinamento), em encontros com amigos e risadas (agora somente via on-line) e também com o prazer sexual.

Os aspectos da nossa vida, como até então a conhecíamos, estão sendo atingidos, inclusive o sexo. E, por isso, a necessidade de nos reinventarmos nessa área também, para não se apagar. Bom, e como tentar de alguma forma “ressuscitar” essa chama que está ali meio na brasa já?

Vou passar alguns conselhos e espero que possam ajuda-los a atravessar essa crise com mais satisfação e (re)descobertas do próprio corpo e ser!


Se toque: depois de um mês de confinamento, comecei a me sentir mais apática. Minhas masturbações estavam com um intervalo maior entre uma e outra e observei a queda no desejo. Mesmo não estando muito com aquela vontade de me masturbar eu me concentrei, coloquei um vídeo pornô, me estimulei e foi uma delícia! Deu um ânimo danado!. “Ah, Lu mas você não se forçou a uma situação que você não queria?” Não porque vi que eu precisava acionar a região, dar uma acordada. É importante a gente ter a consciência do próprio corpo e, com tantas preocupações, às vezes a gente pode se esquecer da nossa área genital.

Mas ela está ali viva esperando pelo nosso toque e nos agradece quando lembramos dela (risos). E a pessoa mais beneficiada na masturbação é você! O ânimo volta num momento só seu. “Ah mas eu não moro sozinha, não posso me tocar no meu quarto à vontade”. Estimule-se no banho! O importante é você entrar em contato com a energia sexual.


Dance e rebole: Quer atividade mais delícia do que suar, queimar umas calorias, oxigenar o corpo e ainda ativar a energia sexual, tudo ao mesmo tempo? Dance e rebole, sim! Confesso que eu estava meio enferrujada em rebolar até o chão mas depois a cintura solta e você nem percebe que já está há horas dançando no meio da sala. Bom, mas por que rebolar? Mexer a região pélvica é muito importante porque você aciona a kundalini - a energia criativa que alinha corpo, os chakras (campos energéticos) e te deixa com sensação de bem-estar. Deixe o corpo leve e solto para seguir seus movimentos próprios. Além de tudo isso você exercita sua sensualidade. Faça o teste! Garanto que você vai sair mais feliz depois de uma sessão de “rebolation”.


Escuta erótica: na maioria das vezes como consumimos o erotismo? Por meio de videos pornôs, damos aquele google rápido e achamos algo de acordo com a nossa vontade de momento. Mas uma tendência vem surgindo aos poucos: os áudios eróticos. É muito divertido porque você não tem o apelo do visual então trabalha mais a sua criatividade erótica ouvindo aquelas vozes sexy ao pé do seu ouvido…indico dois podcasts: o "Sexo e Tintas" e o "Textos Putos". E acabou de ser lançado também a primeira plataforma de áudios eróticos do Brasil, o aplicativo pago "Tela Preta". Mas no perfil de Instagram deles tem um conteúdo grátis, uma degustação, para vocês terem uma ideia do projeto. “Percam um tempinho” apreciando a narração…

Apps de relacionamento: no começo do confinamento pensei: "nossa, não vou usar isso nunca mais. Pra quê falar com alguém se nem sei quando vou encontrar”. Mas, com o passar dos dias, vi que falar com estranhos também é uma boa maneira de exercer a fantasia, o famoso “sexting" (teclar diálogos mais quentes) continua sendo bom. E, para os adeptos, tem uma dica bem boa: o Tinder abriu grátis o serviço de falar com qualquer pessoa do mundo até o dia 30 de abril. Até porque agora a distância se tornou um mero detalhe, não é mesmo? Quem mora no Japão e quem mora no seu bairro estão distantes igualmente de você. É a chance de praticar seu flerte em outras línguas, outras culturas e se divertir!


Aproveite!


*Texto originalmente publicado para o site da Vogue Brasil.

Encontre a Lu também nas redes sociais

  • Facebook - Círculo Branco
  • Instagram - White Circle