O amor nos tempos de Instagram


As redes sociais formam aquela vida que não existe. Todos felizes, ricos, com um cotidiano cheio de entretenimento e amados. A maioria quer mostrar que está por cima, quando na verdade pode não estar.


E, além disso, as imagens também revelam o estado emocional. Quando você está muito feliz ou se sentindo amado, você perde seu tempo postando freneticamente? Antes do meu perfil no Instagram @lucianeangelo virar profissional, quando estava felizona eu nem lembrava que existia celular e postava bem pouco. Só algo muito legal para constar ali na minha vida virtual.


Em compensação quando estava mal, colocava mais fotos para tentar mostrar que estava bem. Loucura né!


Conversando sobre isso com amigos, eles fazem exatamente o mesmo. Ainda mais quando levam um pé na bunda. Querem mostrar para o outro o quanto eles estão “felizes” ou “viraram a página”. #sqn.


E pra falar a verdade, se foi o outro quem terminou acho que ele não está mais nem aí para sua postagem rs.


Além disso, teve um outro item nessa conversa que comecei a rir. “A gente também coloca a nossa localização porque isso faz um filtro. Se a pessoa quiser realmente encontrar, saberá onde estou.” O contrário também se faz verdade: se quiser evitar, é somente olhar o feed e ficar bebem longe.


Ser feliz na vida real ou nas redes. Qual você prefere?


Foto: Acervo Wix

Encontre a Lu também nas redes sociais

  • Facebook - Círculo Branco
  • Instagram - White Circle