top of page

O 7x1 fora dos gramados: homens x mulheres

Atualizado: 6 de jul. de 2023

Neymar é só um exemplo do quanto a sociedade perdoa os homens. Já as mulheres…


A semana foi de polêmica para Neymar. Mas não seu lado esportivo e sim sua vida pessoal, para variar. Dessa vez foi escancarado o sistema machista em que vivemos: ele traiu a namorada grávida (Bruna Biancardi), não assumiu o ato num primeiro momento e depois veio com uma carta pública nas redes sociais pedindo perdão pela traição. "Não me imagino sem você. Não sei se vamos dar certo, mas hoje você é a certeza que eu quero tentar. O nosso propósito prevalecerá, o nosso amor por nosso bebê vencerá, o nosso amor um pelo outro nos fortalecerá. Sempre nós. Te amo”.

Agora, se ele a ama e não se vê sem ela, por que traiu? Porque sabe que sairá impune. Até hoje as pessoas o chamam de “menino Ney”, né. Pra quê virar homem e assumir um relacionamento com responsabilidade se todos o infantilizam? E ele também não se esforça para sair deste lugar. Que exemplo ele está dando para o filho mais velho dele (Davi Lucca, de 11 anos) e este que Bruna espera?

E aí vem a cereja do bolo: a opinião pública, no geral, o “perdoa” com mais de 10 milhões de curtidas e comentários de que “a vida é assim, é feita de altos e baixos, que eles são um casal incrível”. Vale um programa Globo Reporter: Quem são essas pessoas, o que elas fazem, onde vivem…e você vai perceber que muitas delas estão na sua família, círculo de amigos, de trabalho, no seu convívio. Sim, porque o machismo e o perdão ao homem está mais perto de você do que imagina.

Ele não só feriu Bruna quando a traiu, mas também quando a expôs dessa forma. Imagine-se você grávida, frágil emocionalmente, traída e o mundo inteiro sabendo.

Agora, o que muito se falou-se foi como o “tribunal das redes” se posicionou no caso de Luísa Sonza. Chegaram a ameaçar a cantora de morte por ela supostamente ter traído Whindersson Nunes (e hoje sabemos que não traiu). Ela se manifestou nesta semana sobre o caso respondendo a um internauta sobre nenhum famoso ter a defendido à época. “Isso eu tenho que concordar. Não vou dizer nenhum, mas muitos.” Luísa enfrentou sozinha esse julgamento, enquanto Neymar recebeu os parabéns por publicar um texto pedindo perdão por uma traição que realmente existiu.

E a balança segue descalibrada no mundo onde os homens podem tudo e as mulheres nada.


*Texto originalmente publicado para o site da Vogue Brasil.


Comentários


bottom of page