top of page

Para a Gen Z, sexo não é prioridade?

Apesar de explorar bastante sua sexualidade, os assuntos amor e sexo ainda são meio tabu para essa geração.


Recentemente, um tweet pedindo para as plataformas de streamming criarem uma ferramenta de “pular cena de sexo” viralizou nas redes e levantou um debate interessante: por que a Gen Z vê e comenta cada vez menos sobre sexo? Para os millennials, cenas de sexo e discussões sobre sexualidade eram muito mais presentes, o que aconteceu?


E a resposta é que geração Z, de jovens nascidos entre 1996 e 2010, está cada vez menos interessado no ato e cada vez mais interessado nas discussões que ele permite. Para os millennials, nascidos no meio da década de 80 ou início dos anos 90, assuntos como sexo, a sexualidade e até a autoexpressão sempre foram um tabu em toda sua adolescência.


Isso fez com que a curiosidade ficasse cada vez mais forte neles e papos como a virgindade e a sexualidade estivessem sempre nos filmes e nas revistas. Por exemplo, quem não lembra dos testes da Capricho? Ou da euforia que era assistir filmes como American Pie?


Essa excitação de descobrir algo novo, e até meio proibido, não acompanha as atualizações da Gen Z, há todo um comportamento social e sexual diferente. Hoje, esses adolescentes acessam qualquer tipo de conteúdo de forma fácil e rápida na internet, e principalmente nas redes sociais. O conteúdo sexual não é mais novidade para eles, mas sim as discussões que ele permite, de gênero, sexualidade e até mesmo política. E tá tudo bem!


Fonte: Folha de S. Paulo / Elastica.



Comentários


bottom of page