O prazer como um ato revolucionário


Essa palavra sempre relacionada ao universo sexual pode ser experienciada de muitas outras formas no seu dia a dia. E garanto, você não se arrependerá porque o intuito dela é te levar ao bem-estar em sua pura essência.



O termo prazer sempre vem ligado ao sexo em si. Mas é muito mais do que isso. Já parou para pensar? Vamos ao dicionário: “substantivo masculino - sensação ou emoção agradável, ligada à satisfação de uma vontade, uma necessidade, do exercício harmonioso das atividades vitais etc., alegria, contentamento, júbilo, satisfação.” Pois, bem...usá-lo em sua plenitude é se libertar de tabus, crenças, posições políticas e preconceitos sociais. E vou explicar porque:


Prazer cura Muitas vezes, o prazer é rejeitado como sem importância, na melhor das hipóteses, ou destrutivo, na pior. Poucos falam sobre o fato de que é uma poderosa força de cura. Movimentos alegres, risos, descanso e abraços - quatro coisas profundamente agradáveis - são formas baseadas na ciência para se quebrar o ciclo de estresse. Além disso, o fluxo de hormônios liberados quando você chega ao orgasmo traz inúmeros benefícios à saúde e interpessoais.


Prazer é gratuito Graças ao capitalismo, o prazer - assim como o autocuidado - tornou-se uma mercadoria para vender. Ele é apresentado como caro, algo elitizado. Mas não precisa ser assim. Momentos “grátis” podem ser extremamente deliciosos como deitar-se ao sol, ver o seu pet brincar, tomar uma xícara de chá. Em tempos como este, começamos a observar pequenos instantes que nos trazem essa sensação, por exemplo, um simples abraço. É aquele famoso conforto no coração.


Prazer é um direito humano Todo mundo merece. O prazer não é algo que deve ser reservado apenas quando se termina seu trabalho, mas sim uma parte essencial de uma vida plena. É o direito de sorrir, rir e amar.


Sentir o prazer é revolucionário Você se afasta do capitalismo e das várias formas de opressão. Significa abrir mão das mentiras que lhe disseram sobre a bondade, a piedade, o pecado e a tentação. Significa encontrar liberdade em vez da vergonha. Experimentar o prazer significa curar ou abandonar julgamentos alimentados por misoginia, racismo, fobia de gordura, apetite e outras formas de opressão. Você se liberta!


Texto originalmente publicado para o site da Vogue Brasil.