top of page

Estamos finalmente vivendo uma mudança no comportamento sexual?

Casos recentes como a expulsão de Mc Guimê e Cara de Sapato no BBB23 e as prisões de Daniel Alves e Robinho refletem um movimento em prol das mulheres que está apenas começando.

Nós mulheres não temos um minuto de paz quando entramos no assunto assédio, sem falar em outros. Mas vamos aqui focar no assédio sexual, já que homens historicamente usam e abusam deste poder na pirâmide social e também na de gênero.

Esse comportamento dominante, infelizmente, sempre existiu e toda a sociedade suportou calada os mandos e desmandos sexuais masculinos. Mas a atual onda do feminismo em que vivemos ganhou felizmente uma força tão grande, que foi inevitável não olhar para este assunto. A conscientização do movimento às mulheres trouxe mudanças na lei, exposição de seus agressores (a maioria deles dentro de suas casas), o apoio da mídia, entre outros aliados. Tudo isso colaborou para o que estamos vendo hoje: “homens famosos” sendo punidos e servindo de exemplo negativo para seus seguidores. Sim, a fama não isenta de punição, finalmente! Se aconteceu com personagens tão célebres, pode acontecer com você também, meu caro homem hétero.

A produção do BBB23 acertou ao expulsar os dois integrantes, mas deixou a desejar ao fato de expor a vítima, usando isso como um dos argumentos para justificar a decisão. Beijo e passada de mão quando não consentidos é crime, sim! Caso não saibam, o crime de importunação sexual, definido pela Lei nº 13.718/18, é caracterizado pela realização de ato libidinoso, ou seja, que tem objetivo de satisfação sexual, na presença de alguém de forma não consensual. Podem se enquadrar como importunação ações como apalpar, acariciar, beijar, lamber, tocar, desnudar dentre outros. De acordo com dados da Delegacia da mulher, 45% das mulheres no Brasil já tiveram o corpo tocado sem consentimento e em local público.

O que me entristece é que, no caso da atração da Globo, a vítima Dania Mendez se sentiu culpada em relação à expulsão dos integrantes agressores. Sim, nós mulheres ainda sentimos culpa por situações das quais somos vítimas. Mas esse é um outro capítulo que vamos desbravar futuramente: a mulher não sentir culpa por sua existência. É um comportamento social, ancestral mas que, aos poucos, também deixaremos isso no passado.

O que importa é sabermos que podemos punir nossos agressores e ter justiça. Mulher, caso você esteja sofrendo algum tipo de violência, denuncie! Vítimas de importunação sexual podem fazer sua denúncia pelo Ligue 180 – Central de Atendimento à Mulher, e também acionar a Polícia Militar pelo 190. Não vão nos calar!

E antes que eu me esqueça: Robinho e Daniel Alves, estamos de olho em vocês! Não passarão!


LEIA MAIS:


*Texto originalmente publicado para o site da Vogue Brasil.

Commentaires


bottom of page